Delegação Brasileira de Skate tem 18 atletas convocados para o World Roller Games 2019


A Delegação Brasileira de Skate tem 18 atletas convocados para as disputas do Vertical e do Downhill (Speed e Luge) no World Roller Games 2019 - um dos maiores eventos de esportes sobre rodas do planeta, com 11 campeonatos mundiais e chancela da World Skate. Realizada em Barcelona, na Espanha, a edição desse ano marcará a estreia do Downhill e terá as disputas de skate entre os dias 5 e 7 de julho.

Nomes como Thiago Lessa, bicampeão mundial de Downhill Speed (2016 e 2018), e Rony Gomes e Karen Jonz, últimos campeões nacionais de Vertical, defenderão o País. Serão seis brasileiros nas disputas do Vertical, nove no Downhill Speed e três no Downhill Luge.

Seguindo definição do comitê dos atletas profissionais de Vertical, os escolhidos para as disputas da modalidade são os melhores colocados no ranking brasileiro. Já no Downhill, o comitê dos atletas profissionais decidiu pelo ranking mundial como base para a escolha dos brasileiros convocados tanto no Speed quanto no Luge.

Vertical

No Vertical feminino, além da paulista Karen Jonz, de 33 anos, fazem parte da delegação a também paulista Jéssica Santos, de 21 anos, campeã brasileira de Vertical em 2016 e vice em 2017, e a carioca Bia Sodré, de 24 anos, bicampeã brasileira de Banks (2010 e 2011) e quarta colocada no brasileiro de 2017.

“Eu não estava andando de half porque estava focada no park, mas voltei a andar e estou muito feliz e bem animada (para voltar a competir no Vert). Torço para que a modalidade entre nas Olimpíadas e eu possa representar (o Brasil)”, comenta a tetracampeã mundial Karen Jonz, que mora em São Paulo e encara a distância para treinar em Atibaia, no half pipe de Rony Gomes, e em Bragança Paulista, no half pipe do ícone Sandro Dias, o Mineirinho.

No masculino, o paulista Rony Gomes, de 27 anos, puxa a lista que ainda é formada pelo paranaense Augusto Akio, de 18 anos, vice-campeão brasileiro em 2018, e pelo também paulista Ítalo Penarrubia, de 28 anos, que finalizou o nacional de Vertical em terceiro lugar no ano passado.

Downhill Speed

Além do mineiro Thiago Lessa, de 30 anos, compõem a delegação masculina de Downhill Speed o também mineiro Pepe Laporte, de 21 anos, bicampeão sul-americano (2017 e 2018) e vice mundial em 2018; os gaúchos Douglas Dalua, de 36 anos, campeão mundial e sul-americano em 2018 (ambos na categoria master), Yan Bertinati, de 22 anos, vice-campeão sul-americano em 2016 e 2018, e Tiago Mohr, de 22 anos, campeão brasileiro em 2017 e vice sul-americano em 2015 e 2017, além do paulista Fael Sabella, de 39 anos, vice-campeão sul-americano master em 2019.

“A expectativa é de muita diversão como sempre e o plano é representar o Brasil da melhor forma possível. Vai ser um evento especial. A minha preparação está mais natural esse ano, estou curtindo mais a essência do esporte. Mais perto do evento começam alguns treinos específicos. Tento evitar o desgaste ao máximo. (Por ser a primeira vez do Downhill), estou curioso sobre como vai ser o evento”, comenta Thiago Lessa, líder do ranking mundial de Downhill Speed.

As representantes da delegação feminina serão as gaúchas Melissa Brogni, de 20 anos, pentacampeã sul-americana (2013, 2014, 2015, 2016 e 2018) e bicampeã mundial (2013 e 2014), e Vitória Mallmann, de 20 anos, tricampeã brasileira (2016, 2017 e 2018) e vice mundial em 2017, e a pernambucana Luana Chaves, de 26 anos, sexta do ranking sul-americano em 2018.

Downhill Luge

O Downhill Luge terá três representantes do Paraná: Alexandre Cerri, de 31 anos, vice-campeão sul-americano em 2015 e 2017 e campeão das Copas do Mundo de Street Luge em 2013 e de Classic Luge em 2011, Léo Borton, de 42 anos, terceiro no sul-americano em 2017, e Walter Baresi, de 34 anos, bicampeão das Copas do Mundo de Street Luge (2011 e 2017) e de Classic Luge (2013 e 2017).

“Estamos na expectativa de ter um grande evento em Barcelona, na Espanha, no World Roller Games, onde vamos estar representando o Brasil. É um dos maiores eventos depois dos X-Games, que teve o Street Luge entre as modalidades até o início dos anos 2000. Estamos realizando nosso treinamento com foco no campeonato e pretendemos melhorar nosso nível técnico e chegar bem para o World Roller Games e tentar trazer uma medalha para o País”, completa Alexandre Cerri, atleta de uma das modalidades mais arriscadas do mundo.


Karen Jonz - Crédito: Julio Detefon Bia Sodré - Crédito: Julio Detefon Jessica Santos - Crédito: Julio Detefon Rony Gomes - Crédito: Julio Detefon Augusto Akio - Crédito: Julio Detefon Ítalo Penarrubia - Crédito: Julio Detefon Thiago Lessa - Crédito: Owen Licop Pepe Laporte - Crédito: Peter Yandle Douglas Dalua - Crédito: Divulgação Yan Bertinati - Crédito: Luciano Lima Jr. Tiago Mohr - Crédito: Luisa Ferreira Fael Sabella - Crédito: Gerson Ceschini Melissa Brogni - Crédito: Brian Dennis Vitória Mallmann - Crédito: Gustavo Azzine Luana Chaves - Crédito: Duck Vader Alexandre Cerri - Crédito: Gerson Ceschini Léo Borton - Crédito: Divulgação Walter Baresi - Crédito: Gerson Ceschini


apoios