1 - Conceito

Descer uma ladeira andando de Skate, aproveitando toda sua extensão e largura executando manobras, denominadas Slide (derrapar) tanto de pé no como se apoiando no chão ou qualquer manobra que não descaracterize o fato de descer a ladeira.

2 - Categorias

São divididas em seis: Mirim , Iniciante , Amador 2, Amador 1, Profissional e Master.

Mirim: skatistas com pouca experiência em competições com até 13 anos de idade

Iniciante: skatistas com pouca experiência em competições com idade de 14 anos ou mais.

Amador 2: skatistas com maior experiência em competições, que no ano anterior participaram na categoria Iniciante.

Amador 1: skatistas com maior experiência em competições, que no ano anterior participaram na categoria Amador 2.

Profissional: skatistas com grande experiência em competições e regulamentados pela CBSk

Master: Para skatistas com grande experiência e acima de 30 anos de idade

Obs: Foi criada a categoria “Amador 1”, composta por skatistas da antiga categoria Amador que no decorrer das competições de 2007 apresentaram um maior nível técnico sobre os demais, estavam entre os vinte primeiros colocados do Ranking oficial de 2007 e passaram pela aprovação da Comissão de Downhill Slide da CBSk.
Skatistas profissionais acima de 30 anos podem participar de competições no Master, porém skatistas masters não podem competir no Profissional.

Feminino: Está dividida apenas em Feminino 2 (skatistas com pouca experiência em competições independente da idade) e Feminino 1 (skatistas com maior experiência em competições).

3 - Acesso para Categorias de nível superior

Mirim para Iniciante: Alcançar idade limite de 13 anos (ultimo ano de competição nesta categoria), subindo automaticamente para Iniciante.

Iniciante para Amador 2: Estar classificado no ranking ao final do ano entre pelo menos os 5 melhores e/ou ser aprovado pela Comissão de Downhill Slide da CBSk.

Amador 2 para Amador 1: Estar classificado no ranking ao final do ano entre pelo menos os 20 melhores e/ou ser aprovado pela Comissão de Downhill Slide da CBSk.

Amador 1 (2008) para Profissional (2009): Estar classificado no ranking ao final do ano entre pelo menos os 3 melhores e/ou ter ficado entre os 05 primeiros do Ranking durante 03 anos e/ou ser aprovado pelo Comitê dos Skatistas Profissionais de Downhill Slide da CBSk.

4 - Critérios para o acesso de atletas as categorias

Entre as categorias amadoras (Mirim, Iniciante, Amador 2, Amador 1, Feminino 2 e Feminino 1):

- Nível Técnico: consistem em avaliar do skatista todas as características como velocidade, aproveitamento de pista, manobras e etc
- Idade
- Colocação no ranking do ano anterior
- Trabalho em mídias especializadas ou não
- Experiência

Para um Amador 1 se tornar Profissional:

- Nível Técnico: consistem em avaliar do skatista todas as características como velocidade, aproveitamento de pista, manobras e estilo
- Idade
- Colocação no ranking do ano anterior
- Trabalho em mídias especializadas ou não
- Experiência
- Postura de profissional: consistem em avaliar do skatista suas ações e idéias
- Salário: o ideal é possuir
- Patrocínio: o ideal é possuir
- Representatividade no cenário
- Histórico como amador de ponta nos anos anteriores

5 – Quadro de Árbitros

Poderá ser árbitro (juiz, locutor e coordenador de notas) de um evento de Downhill Slide quem foi aprovado pelo Teste de Aptidão para Árbitros e tenha em mãos a carteirinha da CBSK.

Poderão participar do Teste de Aptidão para Árbitros todos skatistas profissionais mais quem já desenvolvia o trabalho como árbitro independente de ser profissional desde que comprove esta atividade.xz\

Membros do atual Quadro de Árbitros:

A respeito do Quadro de Árbitros do Downhill Slide na CBSk estão aptos e ingressaram os juízes Zequinha Rapanelli, Ramon Oliveira, Marquinho Careca, Rodrigo Maloteiro, Juliano Lilica, Willians Indião, Daniel Kim, Marcos ET, Rogério Sammy e entre os locutores Guto Gimenez, Cristiano Cri, Paulinho Davi, Renato Taroba, Willians Indião e Mao Walter.

Candidatos ao Teste de Aptidão para Árbitros:

Os demais interessados em julgar competições de Downhill Slide e que não fazem parte desta lista mas já trabalham em disputas da modalidade, deverão participar dos Testes de Aptidão para Árbitros para ingressar no Quadro da CBSk e estão nesta situação Sérgio Yuppie, Ricardo Mikima, José Carlos Birinha, Marcelo Bigardi, Márcio Natividade, Paulo Coruja, Flávio Ascânio, Ragueb Rogerinho, Alexandre Maia, Billy, Leozinho, Quirino, Fiori, Toni, Gustavo Kolling, Laura Alli e Christie Aleixo.

Relação 2010 de competidores profissionais:

Daniel Kim, Fernandinho Batman, Urso, Alexandre Maia, Marcos Marcola, Celso Not Dead, Sérgio Yuppie, Antônio Bonfá Totó, Ricardo Mikima, Ragueb Rogerinho, Juliano Lilica, José Carlos Birinha, Willians Indião, Marcelo Bigardi, Rogério Sammy, Celso Galani, Rodrigo Maloteiro, Speto, Marcelinho Compacta, Flávio Ascânio, Márcio Natividade, Paulo Coruja, Marcos ET, Banzai, Digo Menezes, Arnaldo Juninho, André Magriça.

6 - Critérios de julgamento

Valores das notas:

Mirim: de 10 a 70 pts
Iniciante: de 20 a 80 pts
Amador 2 ou 1: de 30 a 90 pts
Profissional: 40 a 100 pts

OBS: Está podem ser divididas em 02 decimais. Ex: 0,65

Critérios avaliados:

Serão avaliados os seguintes critérios: velocidade, aproveitamento da ladeira, dificuldade das manobras, estilo, constância e criatividade

Descrição dos critérios:

- Dificuldade das manobras: para uma melhor pontuação é necessário observar as sua variações que são Backside, Frontside, Giro, Travada, Switch Stance, Fakie, de pé, no chão e inovação.

- Velocidade: quanto maior a velocidade alcançada na descida executando as manobras, melhor será a pontuação.

- Estilo: consiste na plasticidade que o atleta consegue colocar nas manobras executadas

- Aproveitamento da ladeira: utilizar as três divisões da ladeira – canto direito, canto esquerdo e meio – quanto melhor este aproveitamento mais alta será a nota.

- Criatividade: consistem na forma como o skatista coloca manobras diferenciadas e inovadoras durante a descida em relação aos demais competidores.

- Constância / fluidez: consiste na execução dos critérios de uma forma segura sem erros e de uma forma harmoniosa.

7 - Ordem dos Critérios de julgamento

São divididos em duas “classes” com pesos de julgamento diferentes:

a - Primeira classe com peso de 70 % na nota , é composta pelos critérios: Velocidade, Aproveitamento da ladeira, Manobras (grau de dificuldade, variações, segurança, extensão, inovação) e Criatividade.

b - Segunda classe com peso de 30 % na nota é composta pelos critérios: Constância / fluidez e Estilo.

OBS: Formas de exclusão de pontos (erros e o não cumprimento em algum dos critérios da primeira e segunda classe) sendo que por cada queda em sua volta o atleta perderá 1,0 ponto.

8 – Classificação das ladeiras

8a - A pistas ( ladeiras ) são classificadas em quatro níveis de dificuldade :

Nível 1 – Inclinação muito acentuada (Expl. Ladeira da Morte em São Paulo - SP)
Nível 2 – Inclinação acentuada (Expl. Ladeira da Barriga da Velha em São Paulo - SP)
Nível 3 – Média inclinação (Expl. Ladeira da Alves em São Paulo - SP)
Nível 4 – Pouca inclinação (Expl. Ladeira do Museu do Ipiranga em São Paulo - SP)

9 - Homologação de campeonatos

Para a realização de um evento de Downhill Slide homologado pela CBSk o promotor do evento precisa cumprir certos requisitos tais como:

- Ter uma Comissão Técnica composta por:

1- Diretor de prova: representante oficial do evento que coordena toda Comissão Técnica e com plenos poderes de desclassificação de qualquer competidor caso este não cumpra os regulamentos do campeonato.
2 – Head Judge: responsável pelo corpo de juízes presentes ao evento e representante deles junto ao diretor de prova.
3 – Corpo de Juízes: Grupo de cinco juízes composto por árbitros regulamentados pela CBSk.
4 – Coordenador da área de competição: responsável por manter a área de competição livre (ficando assim também responsável pelos fiscais de pista), atentar pela segurança de todos os atletas (observando se todos estão com os devidos equipamentos e se a ambulância está presente, caso não repassar o prazo de liberação ao direto de prova e ao representante dos competidores), observar se algum atleta não está cumprindo os regulamentos do evento e assim encaminhar ao diretor de prova que pode desclassificar ou punir o atleta com a perda de 0,5 ponto na sua melhor volta e auxiliar no cumprimento do cronograma.
5 – Inspetor Técnico: sua função consiste em inspecionar todos os equipamentos de segurança e os skates assim confirmando suas características técnicas com a modalidade.
6 – Coordenador de notas: responsável por digitar as notas dadas pelo corpo de juízes, ordená-las em ordem decrescente, imprimi-las e fixá-las em mural.
7 – Locutor: sua função é divulgar as decisões do diretor de prova, o cronograma e regulamento do campeonato, a ficha técnica do evento (nome, patrocinadores, apoiadores, realizadores etc.), informações de utilidade pública e narrar às descidas dos competidores.

- Fixar em mural ou painel informativo ao lado do local das inscrições o Regulamento e Cronograma geral do evento desde o início até o final do evento como também alterações que ocorrerem.

- Fornecer para a CBSk em até 10 dias as colocações de todos competidores em todas as categorias do evento para formação e atualização do Ranking.

- Divulgar com pelo menos um mês de antecedência aos competidores e mídia informações sobre o evento como local, data, categorias, premiação, regulamento, cronograma, como chegar, lugares próximos de alimentação, hospedagens, infra-estrutura, tipo de ladeira, contatos para informações, telefones de emergência etc.

- Eleger entre os competidores um que seja o representante dos skatistas durante o evento para qualquer tipo de esclarecimento referente ao mesmo. Sendo que só este competidor terá o direito de questionar e decidir mudanças pelos atletas junto ao diretor de prova.

- Fornecer a cada competidor e um complemento alimentar composto no mínimo por dois litros de água e três frutas antes do inicio ou no decorrer do evento.

- Ter se possível a disposição dos competidores um estoque de quatro jogos de equipamento de segurança completo composto por capacete, cotoveleiras, luvas e joelheiras.

- Possuir termo de responsabilidade para os competidores conforme normas da CBSk (link disponível no www.cbsk.com.br na seção de normas).

- Fornecer alimentação a Comissão Técnica e se preciso hospedagens, além do pagamento de cachês.

- Informar aos competidores, mídia e patrocinadores sobre qualquer mudança em relação ao evento como adiamento, mudança de local etc, assim acionado pelos órgãos competentes.

- Possuir a infra-estrutura necessária para o bom andamento do evento:

1 - Gradil e/ou feno nas laterais da ladeira para a segurança dos atletas e publico
2 – Seguranças na extensão da ladeira e espalhados pelo evento
3 – Comissão Técnica completa
4 – Aparelhagem de som adequado a extensão da ladeira
5 – Computador e impressora

10 – Qualificação e peso dos eventos homologados

Os eventos homologados pela CBSk serão pré-qualificados em estrelas podendo ser de uma a cinco estrelas.

A quantidade de estrelas destas competições pode aumentar ou diminuir conforme avaliação feita pela Comissão de Downhill e/ou Comitê dos competidores profissionais de Downhill Slide posteriormente.

Para um evento conseguir cinco estrelas, nível máximo de pontuação no Ranking válido para o programa Bolsa Atleta, o promotor precisa disponibilizar os seguintes grupos de recursos (cada vale uma estrela e os itens em letras maiúsculas têm peso maior):

- Infra-estrutura: AMBULÂNCIA / isolamento da área de competição / alimentação e bebidas para competidores / áreas reservadas para competidores / banheiros

- Comissão técnica: 05 JUÍZES / 01 LOCUTOR / 01 COORDENADOR DE NOTAS / 01 DIRETOR DE PROVA / head judge / coordenador de competição / inspetor técnico

- PREMIAÇÃO e DIVULGAÇÃO: qualidade e quantidade

- Nível técnico: QUANTIDADE DE COMPETIDORES / NÚMERO DE MUNICÍPIOS E ESTADOS PARTICIPANTES / dificuldade da ladeira / treinamento por baterias / cumprimento de cronograma

- Número de etapas: sendo no mínimo 02 campeonatos

A pontuação máxima segundo a quantidade de estrelas num evento será:

- 01 estrela: 400 pontos para o campeão, 380 (95% dos pontos do campeão) para o vice, 361 (95% dos pontos do vice) para o terceiro e assim por diante até o último colocado

- 02 estrelas: 600 pontos para o campeão, 570 (95% dos pontos do campeão) para o vice, 542 (95% dos pontos do vice) para o terceiro e assim por diante até o último colocado

- 03 estrelas: 800 pontos para o campeão, 760 (95% dos pontos do campeão) para o vice, 722 (95% dos pontos do vice) para o terceiro e assim por diante até o último colocado

- 04 estrelas: 900 pontos para o campeão, 855 (95% dos pontos do campeão) para o vice, 812 (95% dos pontos do vice) para o terceiro e assim por diante até o último colocado.

- 05 estrelas: 1.000 pontos para o campeão, 950 (95% dos pontos do campeão) para o vice, 903 (95% dos pontos do vice) para o terceiro e assim por diante até o último colocado

A partir de 2009 somente competições oficializadas pela CBSk formarão o Ranking válido para o Bolsa Atleta e para tanto os promotores destes campeonatos ou circuitos deverão seguir o Caderno de Normas da modalidade definido pela confederação.

Também para um evento contar para o Ranking CBSk da modalidade é necessário dividir por categorias, não sendo permitido o Open e nem que skatistas de outras categorias participem de uma abaixo ou acima da sua, com penalidade de não pontuar no ano.

11 - Dever dos skatistas

- Informar – se sobre como será realizado o evento (cronograma, composição da comissão técnica, formato do evento etc.)

- Eleger um representante que será o porta-voz dos competidores junto ao Diretor da prova podendo ser um Masculino e um feminino

- Respeitar as normas do evento, que não o fazendo poderá ser desclassificado pelo Diretor de prova e/ou Coordenador da área de competição. Expl.: Um atleta iniciante descer a ladeira no horário de aquecimento de outra categoria ou de outra bateria sem ser a sua ou não estar equipado durante o evento.

- Zelar pelo bom andamento e cumprimento do cronograma do evento.

- Zelar pela boa imagem do SKATE e do Downhill Slide ao público e mídia.

- Assinar junto com a inscrição o termo de responsabilidade sobre seus atos e eventuais acidentes dentro da área do evento.

- Ter equipamento de segurança composto por capacete, luvas, joelheiras e cotoveleiras para sua participação no campeonato, sendo que no caso de utilizar os equipamentos cedidos pelo promotor será responsável pelos mesmos.

- Respeitar as decisões tomadas no decorrer do evento de qualquer natureza desde que o seu representante esteja de acordo.

- Estar devidamente equipado e posicionado durante a chamada de sua bateria.

12 – Disciplina

1. Todos os skatistas deverão liberar a área de competição ao término de cada bateria de aquecimento, assim que solicitados para isso, ou haverá advertência. Na reincidência, o skatista ficará suspenso do evento.

2. Invasão da área de organização ou de julgamento haverá advertência. Na reincidência o skatista fica suspenso do evento.

3. Todos os competidores que tiverem prêmios a receber devem participar da cerimônia de entrega de premiação, a menos que seja dado o consentimento pelo diretor de provas, ou caso contrário, seu prêmio será embargado e destinado aos fundos da CBSk.

4. Todo skatista que venha a causar danos ou destruição intencional, danos à propriedade alheia ou danos à imagem do Skate, será apresentado perante o Conselho da CBSk, quando serão então determinadas as penalidades que podem ir de uma suspensão do evento em questão, até suspensão total do ano, e perda de pontos no ranking.

5. Infrações e Penalidades:

- Uso de bebida alcoólica e ou entorpecentes na área de competição e proximidades: suspensão do atleta no evento e perda dos pontos daquela Etapa;
- Agressão física aos Juízes ou membros do Staff: suspensão automática do circuito;
- Gestos de insultos aos Juízes ou membros do Staff: Advertência e na reincidência, suspensão de seis meses;
- Ofensas verbais aos Juízes ou superiores: Advertência e na reincidência, suspensão de seis meses;
- Rasgar ou rasurar papeletas técnicas: Suspensão de seis meses;
- Jogar lixo ou qualquer tipo de objeto na área de competição: Advertência e na reincidência, suspensão de seis meses;
- Ofensas verbais na área do evento: Advertência e na reincidência, suspensão de seis meses;
- Danos propositais à propriedade do Patrocinador: suspensão do evento mais custos sob material danificado;
- Danos à imagem do Skate por indisciplina no local do evento, hotéis, restaurantes, etc.: suspensão automática anual mais custos sob material danificado;
- Ofensas à imprensa: Advertência e na reincidência, suspensão de seis meses;
- Agressão física à imprensa: Suspensão automática de seis a doze meses.

6. As reclamações exacerbadas de pessoas ligadas diretamente a algum atleta (exemplos: team managers, patrocinadores, parentes etc.) poderão acarretar em penalidades ao atleta envolvido.

7. Todos os envolvidos no evento como patrocinadores, team managers, organizadores, membros do CBSk, pessoas envolvidas diretamente aos eventos e imprensa, também estão sujeitos a penalidades.

8. As penalidades aos infratores serão determinadas pelo Presidente e Diretor Esportivo da CBSk em consulta ao Diretor de Prova da CBSK presente.

9. O infrator terá direito de apelação da decisão, desde que seja feita por escrito e dentro de um prazo máximo de 48 horas após a formalização da penalidade a ser imposta ao atleta, pela entidade.

CÓDIGO DE ÉTICA - A CBSk representa os interesses dos atletas e luta para uma melhora geral do Skate, tanto em nível estrutural quanto da imagem do esporte. Para isso, contamos com o apoio e lealdade por parte de todos os skatistas, que deverão ter a CBSk como entidade regulamentadora e representativa do Skate no Brasil e seguir seus códigos de Disciplina publicados no site da entidade.

13 – Formato ideal de competição

- Durante o Treinamento todos os competidores serão divididos em baterias de no máximo dez skatistas de acordo com a ordem de inscrição e independente de categorias com direito a três a cinco descidas.

- Dividir na Eliminatória todos os competidores em baterias de no máximo 10 atletas através de sorteio.

- O sorteio das baterias será feito com presença do Diretor de Prova, Head Judge e representante dos competidores.

- Neste sorteio serão definidos os cabeças-de-chave entre os melhores ranqueados presentes na disputa, sendo os demais participantes sorteados aleatoriamente.

- A classificação para a fase final saia dos primeiros de cada bateria, formando assim os dez finalistas.

- Serão duas descidas para cada competidor na Eliminatória e Final, sendo que o aquecimento de cada bateria será através de três a cinco descidas. O ideal será aquecer a bateria e logo em seguida começar as apresentações da competição.